A Biblioteca Aarão Reis armazena a memória cultural da produção jurídica de seus associados e enriquece seu acervo, distribuído entre livros, periódicos, obras de referências em várias áreas do Direito, destacando-se os tradicionais campos do conhecimento: Direito Administrativo, Agrário, Ambiental, Aeronáutico, Autoral, Canônico, Civil, Comercial, Comparado, Constitucional, Consumido, Criminologia, Deontologia, Eleitoral, Ética, Falimentar, Filosofia, Filosofia do Direito, Financeiro, História do Direito Brasileiro, História do Direito Estrangeiro, História Geral, Internacional Público, Internacional Privado, Marítimo, Medicina Legal, Militar, Penal, Previdenciário, Processual Civil, Processual Militar, Processual Penal, Romano, Sociologia, Tecnologia, Trabalho e Tributário. As doações são registradas nas atas das sessões plenárias e cadastradas no sistema de controle: Conheça as últimas doações.
WOLKMER, Antonio Carlos (Org.). Fundamentos de história do direito. 10. ed., rev. e atual. Belo Horizonte: Del Rey, 2019.   A coletânea de artigos organizados pelo Professor Wolkmer tem como objetivo preencher o espaço que existia na produção bibliográfica acadêmico-universitária do País, tanto no que diz respeito a obras sobre a História do Direito, História das Ideias ou História das Instituições Jurídicas, quanto de pesquisas históricas da cultura legal de uma nova orientação metodológica: interdisciplinar, crítica e reconstrutiva.    
WOLKMER, Antonio Carlos. História do direito: tradição no Ocidente e no Brasil. 11. ed. rev., atual. e reform. Rio de Janeiro: Forense, 2019.   O livro apresenta uma introdução histórico-crítica sobre a cultura jurídica no Ocidente e no Brasil.  Expõe uma releitura e revisão da tradição normativa formalista com elementos para a construção de nova historicidade no Direito e oferece ao leitor a oportunidade de compreender melhor a cultura normativa do país.  
WOLKMER, Antonio Carlos. Introdução ao pensamento jurídico crítico. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.   O objetivo da obra é contribuir para a discussão teórico-prática e a modificação de valores e posturas na busca de uma visão jurídica mais pluralista. O autor fornece os dados iniciais e proporciona o questionamento das ciências humanas a respeito dos modelos mais recentes, priorizando o debate sobre os novos tipos de referência, legitimidade e legalidade.  
WOLKMER, Antonio Carlos (Org.). Humanismo e cultura jurídica no Brasil. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2003.   A obra tem como principal objetivo pesquisar a influência e a presença do humanismo na cultura jurídica brasileira em diferentes épocas, servindo como apoio científico nas áreas do Direito e das ciências humanas.  
FIORI NETO, Francisco. Lampejos IV: pensamentos e reflexões. Rio de Janeiro: Livro Lindo Editor, 2020.   O quarto volume da coleção Lampejos é um complemento da trilogia lançado em 2014, 2015 e 2017, cujo objetivo é ajudar no processo evolutivo a que todos estão destinados.  
CAMPINHO, Sérgio. Estudos e pareceres. Rio de Janeiro: Ed. Processo, 2021.   A obra apresenta alguns pareceres proferidos e selecionados pelo autor a partir do critério de atualidade temática e de relevância prática e dogmática da matéria jurídica tratada, nos últimos cinco anos. Os pareceres trazem questões ligadas aos direitos das empresas em crise, societário e cambiário. Oferecendo ao leitor uma rica e viva experiência do direito em debate, à luz de relevantes casos concretos vivenciados no ambiente jurídico nacional, sendo indicado a estudantes e profissionais do direito.    
CORDEIRO, Francisco Antônio Vieira; Miranda, Maria Geralda de. Sofia tem muitas histórias para contar. Curitiba: Appris, 2020.   Os autores contam, de maneira lúdica, a fictícia história de Sofia, que compartilha com os netos Marcia e Lucas as atrocidades de que foi vítima na infância, durante a Segunda Guerra Mundial, por ser judia. A proposta dos autores é contribuir na formação de crianças e adolescentes em uma espécie de alfabetização para o respeito ao ser humano.  
OLIVEIRA, Jorge Rubem Folena de. Terras indígenas: a indiferença dos tribunais do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: ARC Ed., 2020.   A segunda edição do livro em português e espanhol, faz uma análise qualitativa de decisões do Supremo Tribunal Federal, entre os anos 2009 e 2014. A análise dos dados aponta que os ministros do STF são tolerantes com as diversas formas de violências praticadas contra os índios. Na primeira parte do trabalho o autor apresenta a construção histórica da subalternidade no país, com as populações oprimidas dentro das próprias classes trabalhadoras, situadas no ponto mais frágil da luta de classes: como mulheres, negros, empregadas domésticas e índios. Já na segunda parte, a análise se detém nas jurisprudências do STF em questões envolvendo expulsão e remoção…
WALD, Arnoldo; LONGO, Samantha (Coords.). Desafios e soluções da recuperação empresarial: antes, durante e depois da covid-19. Porto Alegre: Wald/Paixão, 2020.   A obra traz artigos, escritos, em sua grande maioria, por advogados do escritório Arnoldo Wald que vem desempenhando apel de administrador judicial (AJ) em recuperações judiciais e falências. A ideia da obra é compartilhar alguns temas discutidos em processos de insolvência, como por exemplo o caso da recuperação judicial do Grupo Oi, a maior da América Latina em quantidade de credores.  
ROCHA, Fábio Amorim da (Coord.). Temas relevantes no direito de energia elétrica: tomo VIII. Rio de Janeiro: Synergia, 2020.   A obra apresenta a importância histórica e doutrinária sobre temas fundamentais do setor de Energia Elétrica. Trata sobre o processo regulatório, passando por momentos desafiadores que exigem dos profissionais que atuam na área, uma compreensão aprofundada nas mudanças normativas e técnicas do mercado de energia.  
Página 1 de 40