Quinta, 29 Novembro 2018 19:43

José Luiz Milhazes e Paulo Saboya são homenageados com a Medalha Luiz Gama

Da esq. para a dir., Carlos Eduardo Machado, Antonio Laért Vieira Junior, Rita Cortez, Marcia Dinis, José Luiz Milhazes, Sergio Tostes, Beatriz Milhazes e Márcia Milhazes Da esq. para a dir., Carlos Eduardo Machado, Antonio Laért Vieira Junior, Rita Cortez, Marcia Dinis, José Luiz Milhazes, Sergio Tostes, Beatriz Milhazes e Márcia Milhazes

Os advogados José Luiz Milhazes, de 83 anos, e Paulo Eduardo de Araújo Saboya, que morreu em 2009, aos 69 anos, quando exercia a presidência do Instituto dos Advogados Brasileiros, foram homenageados pela Diretoria do IAB, na sessão ordinária desta quarta-feira (28/11), com a Medalha Luiz Gama. Desenhada por Oscar Niemeyer aos 101 anos de idade, especialmente para o IAB, a medalha, um dos últimos trabalhos do arquiteto, que morreu três anos depois, homenageia os que atuam pelo estado democrático de direito. Agraciado em 2010 com a Medalha Levi Carneiro, destinada aos filiados há mais de 30 anos e com destacada participação na vida associativa, José Luiz Milhazes, que ingressou no IAB em 1979, recebeu a nova comenda na presença das duas filhas, a artista plástica Beatriz Milhazes e a coreógrafa Márcia Milhazes. À advogada Tatiana Saboya foi entregue a medalha em homenagem ao seu pai, que tomou posse no Instituto em 1987.

“A atual Diretoria tem tido a honra e o prazer de prestigiar grandes nomes da advocacia que prestaram relevantes serviços ao IAB e à causa democrática”, afirmou Rita Cortez. A saudação a José Luiz Milhazes foi feita pelo 1º vice-presidente, Sergio Tostes, e pela diretora de Patrimônio Imobiliário, Marcia Dinis. “A comenda é perfeita para o Milhazes, pois, assim como foi Luiz Gama, ele também é um grande exemplo de advogado, que sempre lutou pelo fortalecimento da classe”, afirmou Marcia Dinis.


Por sua vez, Sergio Tostes disse: “Ao saudá-lo, enalteço o tradicional espírito da advocacia, que tem na correção de Milhazes um dos seus grandes exemplos”. Muito emocionado, o homenageado agradeceu a deferência e, em poucas palavras, exaltou a figura que dá nome à comenda com a qual foi agraciado: “Luiz Gama foi um grande nome e, embora tenha morrido jovem, aos 52 anos, deixou uma herança de respeito para os advogados”.


Companheiro - Antes da entrega da medalha à advogada Tatiana Saboya, a presidente do IAB disse: “Seu pai foi uma pessoa admirável, que não pôde concluir o mandato, mas deixou a sua marca na história do IAB”. A saudação in memorian coube aos membros do Conselho Superior Humberto Jansen e Hariberto de Miranda Jordão Filho. “Foi um antigo companheiro de lutas que, antes mesmo de ingressar na advocacia, já atuava em defesa da democracia como dirigente sindical”, contou Humberto Jansen.

Da esq. para a dir., Carlos Eduardo Machado, Antonio Laért Vieira Junior, Humberto Jansen, Rita Cortez, José Luiz Milhazes, Hariberto de Miranda Jordão Filho e Tatiana Saboya


Ele relatou que teve com Paulo Saboya diversos encontros clandestinos após a implantação, em 1964, da ditadura militar, que os perseguiu por resistirem ao golpe. “Um desses encontros ocorreu em Copacabana, e Paulo me encontrou no ponto combinado empurrando, insuspeito, a Tatiana no seu carrinho de bebê”, revelou Jansen.


Hariberto de Miranda Jordão Filho disse lamentar “a morte prematura” do homenageado e afirmou que o ato de reconhecimento “o traz de volta e o faz presente neste plenário histórico”. Tatiana, por sua vez, falou: “Agradeço a homenagem póstuma ao meu pai, que ainda hoje me acompanha nas trincheiras da advocacia”.


Estavam presentes na sessão, em que o plenário ficou quase lotado, o advogado Antonio Carlos Barandier, o presidente da OAB/MG, Antônio Fabrício de Matos Gonçalves e a ex-diretora do IAB Moema Baptista.