Terça, 05 Outubro 2021 18:04

Bernardo Cabral é homenageado pela Ordem no 33º aniversário da Constituição Federal 

 Bernardo Cabral Bernardo Cabral
Relator-geral da Assembleia Nacional Constituinte, o ex-senador Bernardo Cabral, membro do Conselho Superior do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), foi homenageado nesta terça-feira (5/10), quando se completam 33 anos da promulgação da Constituição Federal, pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), por ele presidido de 1981 a 1983. “A história corrige injustiças; quando concluíamos os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte, os detratores de então diziam que a nova Constituição não duraria seis meses, e hoje ela está completando o seu 33º aniversário”, afirmou o homenageado. Emocionado, acrescentou: “De todos os honrosos cargos que ocupei ao longo da minha vida, o de presidente da Ordem foi o que me deu mais orgulho e alegria”.   
A presidente nacional do IAB, Rita Cortez, integrou a mesa virtual de abertura do evento A defesa da Constituição: homenagem ao relator Bernardo Cabral, conduzido pelo presidente do CFOAB, Felipe Santa Cruz, no canal da entidade no YouTube. Participaram da homenagem o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux; a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Maria Cristina Peduzzi; e o vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte, ex-deputado federal Mauro Benevides, entre outras autoridades. Na sua manifestação, Rita Cortez disse: “Triste é o País que perde a sua memória e os seus referenciais, porque se não tiver passado não terá futuro, razão pela qual parabenizo a Ordem pelo reconhecimento a Bernardo Cabral e tantos outros que lutaram pela democracia brasileira”. A presidente nacional do IAB também falou do “orgulho de ter Bernardo Cabral como membro do Instituto e ser sua amiga”. 

 
Rita Cortez


Na abertura da solenidade, o presidente do CFOAB afirmou: “Esta homenagem faz jus à memória da luta de todos os que resistiram à ditadura e lutaram pela redemocratização no País, entre eles o meu próprio pai, desaparecido político”. A respeito do papel desempenhado pelo homenageado, como presidente da Ordem, na transição da ditadura militar para a democracia, Felipe Santa Cruz afirmou: “Por um desígnio quase divino, tivemos o advogado certo, na hora certa, pois com a capacidade de diálogo de Bernardo Cabral foi possível fazer a transição reconstrutiva, sem rancor e sem ódio”.  

Singularidade humana – Luiz Fux também destacou a importância da atuação do homenageado na passagem do País para o novo regime: “Bernardo Cabral entrou para a História do Brasil como um dos maiores responsáveis pela institucionalização da democracia, por conta da sua proeza de aliar competência profissional, conhecimento enciclopédico e, acima de tudo, singularidade humana”. O presidente do STF ressaltou ainda “a incansável atuação à frente da Ordem para conter as investidas antidemocráticas que se espalhavam naquela época, como o atentado à bomba no Riocentro, no início dos anos 1980”. 

 

Também integraram a mesa virtual o 2º vice-presidente do IAB, Sydney Sanches; o 3º vice-presidente, Carlos Eduardo Machado; o coordenador do evento e membro honorário vitalício da OAB Nacional Marcus Vinicius Furtado Coêlho; os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell e Luís Felipe Salomão; o secretário-geral do Conselho Federal, José Alberto Simonetti; o presidente da Comissão Nacional de Defesa da República e da Democracia, Nabor Bulhões; o ministro aposentado do STF Sepúlveda Pertence; o 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL/AM); o ex-senador José Fogaça, a conselheira federal Cléa Carpi e o editor da Revista Justiça & Cidadania, Tiago Sales.