Sexta, 26 Junho 2020 20:01

Rita Cortez fala da sua trajetória profissional para o projeto Inspirações do mundo jurídico

“Nunca pensei em ser magistrada, promotora ou defensora pública, pois sempre me senti vocacionada para a advocacia”, disse a advogada trabalhista e presidente nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, nesta sexta-feira (26/6), ao participar de uma live no Instagram, a convite da também advogada trabalhista Carolina Tupinambá. A conversa, no perfil da anfitriã, fez parte do projeto ‘Inspirações do mundo jurídico’, em que profissionais da advocacia falam sobre as suas trajetórias profissionais.
Rita Cortez contou que se formou em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde “estudava de dia e fazia política à noite”, durante o período de distensão política no País. A estudante ajudou a reabrir o centro acadêmico, que havia sido fechado durante a ditadura militar. “Depois, me tornei presidente do centro acadêmico, tendo como primeiro-vice-presidente o hoje ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso”, relembrou.

Da sua turma também fez parte o atual presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), desembargador José da Fonseca Martins Junior. Rita disse que eles estudaram Direito Processual Civil com o professor José Carlos Barbosa Moreira, considerado o maior nome da ciência processual brasileira, que morreu em 2017, aos 85 anos. “Com todo respeito aos demais professores, ele era imbatível”, afirmou a ex-aluna.

Rita Cortez fez estágio no Sindicato dos Gráficos do Rio de Janeiro, cujo departamento jurídico era chefiado pelo advogado trabalhista Celso Soares, que viria a presidir o IAB no biênio 2004/2006.  Ao final do estágio, ele a levou para trabalhar no escritório dele, do qual a jovem advogada sairia na companhia de alguns colegas para abrir um escritório em sociedade. “Hoje, com tantos ataques à advocacia e com tantos profissionais lançados todos os anos no mercado, acho que o início da carreira é mais difícil”, opinou. “Por isso”, continuou, “muitos entram para a Faculdade de Direito já pensando em prestar concursos públicos”.

Indagada por Carolina Tupinambá a respeito do segredo do sucesso, a presidente nacional do IAB disse: “Estudar, obter conhecimento, ter foco e dedicação”. Sobre o que sempre mais gostou de fazer como advogada, Rita Cortez respondeu: “Escrever, sustentar e traçar a estratégia de atuação no processo. Mas, hoje, eu praticamente vivo para o IAB”.