Sexta, 13 Março 2020 17:38

Rita Cortez defende ‘fortalecimento das instituições jurídicas’, em evento da OAB/RJ

Discursos em defesa da advocacia, da valorização profissional da mulher e de maior presença feminina na política marcaram a abertura do III Colégio de Presidentes de Subseção da OAB/RJ do triênio 2019/2021, na noite desta quinta-feira (12/3), na Zona Norte do Rio de Janeiro. Para a presidente nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, que integrou a mesa, “impõe-se neste momento o fortalecimento das instituições jurídicas e entidades de representação como suporte aos direitos da advocacia”, afirmou a advogada. O encontro foi aberto pelo presidente da OAB/RJ, Luciano Bandeira.
Segundo Rita Cortez, “aos antigos problemas e dificuldades no exercício da advocacia, juntam-se novas e inusitadas situações, como a crise recessiva e a contenção de vírus que bate às portas do Brasil, com repercussão para a sociedade e, via de consequência, para nós, advogados”. A presidente do IAB destacou a relevância do papel desempenhado pelos presidentes de subseções. “Na trincheira, a nos conduzir e a dar capacidade de organização, estão as nossas lideranças, entre elas, na linha de frente, os presidentes e diretores de subseções que têm importância inquestionável para a defesa dos interesses da classe”, disse, acrescentando que “o IAB continuará comparecendo às atividades culturais das subseções”.

Também integraram a mesa de abertura a vice-presidente da OAB/RJ, Ana Tereza Basílio; o secretário-adjunto, Fábio Nogueira; a diretora de Mulheres da Seccional, Marisa Gaudio; a presidente da OAB/Leopoldina, Talita Menezes, anfitriã do evento junto com o presidente da OAB/Méier, Jorge Gomes Rodrigues; e membros da Diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro (Caarj): o presidente, Ricardo Menezes; o diretor tesoureiro, Frederico Mendes; o secretário-geral, Mauro Pereira dos Santos, e o diretor suplente Luiz Carlos Varanda.

Talita Menezes também falou sobre a missão dos presidentes de subseções. “Temos o poder de interferir positivamente em nossas regiões”, disse. Ana Tereza Basílio agradeceu ao presidente da OAB/RJ o apoio à luta feminina e afirmou: “Temos um colégio com uma grande quantidade de mulheres presidindo subseções. Estamos cada vez mais mostrando nossa eficiência, buscando participação no mercado”. 

Marisa Gaudio comentou as conquistas femininas.  “Não faz muito tempo, não votávamos, não podíamos nos divorciar, não podíamos participar de esportes”, disse. Ainda segundo a advogada, “a política é feita no copo de uísque, na caneca de chope, e as mulheres estão alijadas desse momento”.

Fábio Nogueira, que também é diretor do Departamento de Apoio às Subseções, defendeu a junção de esforços da advocacia em prol da sociedade civil: “Vivemos um momento em que as liberdades e garantias fundamentais estão sendo atacadas, e é muito importante que nós, homens e mulheres da Ordem, estejamos unidos”.