Segunda, 25 Novembro 2019 16:19

Nota de pesar – Eduardo Seabra Fagundes

O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) manifesta profundo pesar pela morte, aos 83 anos, do seu ex-presidente Eduardo Seabra Fagundes, ocorrida nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. O advogado ingressou no IAB em 1969 e presidiu a entidade no biênio 1976/1978. Eduardo Seabra Fagundes foi também presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), de 1º de abril de 1979 a 31 de março de 1981, quando a sede da Ordem ficava no Rio de Janeiro.
Como presidente da OAB Nacional, num dos períodos mais difíceis para a advocacia brasileira, Eduardo Seabra Fagundes foi alvo de uma carta-bomba, que no dia 27 de agosto de 1980 vitimou sua secretária, Lyda Monteiro da Silva, que morreu aos 59 anos, ao abrir a correspondência a ele endereçada. A explosão causou tremor no andar inteiro do edifício e Lyda Monteiro morreu a caminho do hospital. Na época, a OAB denunciava desaparecimentos e torturas de presos políticos. Os restos da mesa onde a carta foi aberta estão no Museu Histórico da OAB, em Brasília.

Nascido em Natal (RN), no dia 7 de maio de 1936, o advogado e filho do jurista Miguel Seabra Fagundes também foi procurador-geral do Estado do Rio de Janeiro, de 1983 a 1986. Advogado atuante, Eduardo Seabra Fagundes nunca abandonou a militância pelas liberdades democráticas e pelos direitos humanos.

O IAB se solidariza com a família e os amigos desse grande brasileiro.

Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2019.

Rita Cortez
Presidente nacional do IAB