Quinta, 19 Dezembro 2019 18:39

Hariberto de Miranda Jordão Filho é homenageado com a Medalha Montezuma

Da esq. para a dir., Adriana Brasil Guimarães, Kátia Tavares, Rita Cortez, Hariberto de Miranda Jordão Filho, Luciano Bandeira, Fábio Nogueira e Fernando Fragoso Da esq. para a dir., Adriana Brasil Guimarães, Kátia Tavares, Rita Cortez, Hariberto de Miranda Jordão Filho, Luciano Bandeira, Fábio Nogueira e Fernando Fragoso
No dia em que completou 50 anos de filiação ao Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), o consócio Hariberto de Miranda Jordão Filho foi homenageado, na sessão ordinária desta quarta-feira (18/12), com a Medalha Montezuma, entregue pela presidente nacional do IAB, Rita Cortez, por sua destacada atuação na vida associativa. “Em 18 de dezembro de 1969, ingressei nesta Casa, um ano depois do Ato Institucional nº 5, que colocou o Brasil nas trevas do obscurantismo político, cultural e social, por mais de 20 anos”, disse o homenageado. Ao entregar a comenda, Rita Cortez disse: “Ter você completando 50 anos de IAB na minha gestão é uma enorme alegria para mim”. 
O homenageado foi saudado pelo sócio benemérito e membro honorário vitalício Bernardo Cabral. “Quando ingressei no Instituto, em 1972, após ter sido cassado e perdido os meus direitos políticos, fui acolhido por Hariberto de Miranda Jordão Filho e por seu pai”, contou o advogado, ex-deputado federal e ex-senador. Segundo ele, o agraciado “nunca traiu os seus princípios, ainda que, com isso, tenha perdido alguns amigos, pois nunca optou pela omissão”. Bernardo Cabral afirmou também: “A nossa amizade tem vencido a distância, o tempo e o silêncio”.

Hariberto iniciou o discurso registrando, emocionado, a presença no plenário da esposa Maria Helena, das filhas Bianca, Ana Helena e Maria Isabel; dos netos Theo, Sofia, Luiz Felipe e Luiz Henrique, e dos genros Rodrigo e Luiz Gustavo. “São o meu passaporte para a eternidade”, afirmou. Em seu discurso, o ganhador da Medalha Montezuma também citou o pai. “Não posso deixar de fazer, na oportunidade, referência ao meu pai Hariberto de Miranda Jordão, membro efetivo a partir de 1941 e membro da comissão especial para a redação do anteprojeto de Constituição, aprovado em 19 de março de 1946, junto com Sobral Pinto, Arnoldo Medeiros, Themístocles Cavalcanti, Pedro Calmon e Raul Fernandes”, relatou.
 
Hariberto de Miranda Jordão Filho com as filhas e os netos


O decano também falou sobre a retomada do protagonismo pelo IAB. “Durante certo tempo, o Instituto desceu a ladeira para chegar ao anonimato no universo jurídico cultural do País”, afirmou. De acordo com Hariberto, “com a eleição do ilustre Fernando Fragoso, derrotando os retrógrados que desejavam levar a sede para Brasília, voltou o Instituto dos Advogados ao tempo em que se discutia direito, filosofia e política, porque tudo é política”. Ele falou também da “profícua e renovadora” gestão de Técio Lins e Silva e disse que “a atual Diretoria tem enfrentado, juntamente com as comissões, o trágico momento jurídico e político que vive o Brasil”.

O presidente da OAB/RJ, Luciano Bandeira, também fez uso da palavra. “Hariberto é um combatente, sempre na linha de frente, em defesa das suas convicções”. O presidente da Comissão de Direito Constitucional do IAB, Sergio Sant’Anna, falou sobre o homenageado, que integra a sua comissão. “É uma referência para todos nós que compartilhamos o sentimento de respeito ao estado democrático de direito”.
 
Consócios e familiares em volta do homenageado no plenário histórico


O consócio Euclides Lopes o classificou como “grande vulto da advocacia nacional”, enquanto Claudio Pinho optou pela denominação “rock and roll da advocacia, pois, enquanto todos vão para um lado, ele vai para o outro”. Para o presidente da Comissão de Direito Administrativo, Manoel Messias Peixinho, “Hariberto é um advogado combativo contra os entulhos autoritários”.

Também integraram a mesa de honra o ex-presidente do IAB Fernando Fragoso, o secretário-adjunto da OAB/RJ, Fábio Nogueira, e o presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), Victorino Chermont.