Sexta, 08 Fevereiro 2019 19:59

Posse do novo Conselho Pleno da OAB/BA tem Sydney Sanches na mesa de honra

Sydney Sanches e Fabrício Castro Sydney Sanches e Fabrício Castro
O 2º vice-presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Sydney Sanches, representou a entidade ao integrar a mesa de honra na solenidade de posse do novo Conselho Pleno da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil da Bahia (OAB/BA), realizada nesta quinta-feira (7/2), em Salvador. A OAB/BA será presidida no triênio 2019/2021 pelo advogado Fabrício Castro. “A presença do IAB em solenidades dessa importância contribui para consolidar a aliança da advocacia e de suas mais destacadas instituições na construção de políticas nacionais voltadas para a defesa intransigente dos direitos humanos, constitucionais e dos trabalhadores, como também das prerrogativas da advocacia, neste difícil e conturbado momento da Nação”, afirmou Sydney Sanches. O presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz, compareceu à posse.
Fabrício Castro assumiu o cargo em sucessão a Luiz Viana Queiroz, membro efetivo do IAB e atual vice-presidente do Conselho Federal, que ficou à frente da seccional baiana nos últimos seis anos. Em seu discurso de posse, o novo presidente da OAB/BA afirmou que, entre as principais metas da sua gestão, estão a melhoria da prestação jurisdicional, a garantia das prerrogativas da classe e a ampliação do diálogo com o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. "Não há Justiça sem advogado, mas também não há Justiça sem juízes e servidores. Precisamos mudar esse quadro na Bahia, onde temos um déficit significativo de pessoal, especialmente no primeiro grau”, afirmou Fabrício Castro.Sydney Sanches e Luiz Viana Queiroz

Felipe Santa Cruz exaltou a trajetória do presidente da seccional. “Brilhou como uma liderança jovem, como vice-presidente e conselheiro federal, chegando a hora de comandar a advocacia no seu estado", disse o presidente do CFOAB. Luiz Viana Queiroz destacou as lutas travadas tendo Fabrício Castro como vice-presidente da OAB/BA. “Estivemos lado a lado em muitas trincheiras olhando os poderosos como eles merecem ser olhados, olho no olho, de igual para igual, porque não há nesse país autoridade superior à advocacia”, afirmou o vice-presidente.
 O 2º vice-presidente do IAB, à direita, na mesa de honra