Domingo, 01 Setembro 2019 10:40

IAB e Rita Cortez são homenageados pela Academia Paraibana de Letras Jurídicas

IAB e Rita Cortez são homenageados pela Academia Paraibana de Letras Jurídicas Foto: Divulgação/TCE-PB
A Academia Paraibana de Letras Jurídicas (APLJ), presidida por Ricardo Bezerra, na comemoração dos seus 42 anos de existência, prestou homenagens ao Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) e à presidente nacional, Rita Cortez, em duas solenidades realizadas na última sexta-feira (30/8), em João Pessoa (PB). Representante institucional titular do IAB na Paraíba e membro da APLJ, o advogado Carlos Pessoa de Aquino recebeu no Centro Cultural Ariano Suassuna, do Tribunal de Contas do Estado (TCE/PB), as comendas Afonso Pereira e Jus Romanum, com as quais a APLJ agraciou o Instituto pelos seus 176 anos. Foi entregue também a Carlos Aquino, na sessão especial promovida na Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba, o diploma de Sócio Correspondente concedido à presidente do IAB.
Em seu discurso no TCE/PB, Carlos Aquino agradeceu “as múltiplas láureas concedidas ao IAB e à sua presidente”. Ele dedicou as homenagens “à advocacia brasileira e ao trabalho cultural e dinâmico que vem sendo empreendido pela presidente Rita Cortez à frente do Instituto”. Membro da Academia Brasileira de Letras Jurídicas (ABLJ) e do Conselho Superior do IAB, Aristóteles Atheniense representou a ABLJ nas duas solenidades.
 
O diploma de Sócio Correspondente concedido à presidente do IAB


No TCE/PB estiveram presentes o presidente da corte, conselheiro Arnóbio Viana; o ministro Antonio Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ); o procurador-geral do Estado, Fábio Andrade; o deputado estadual João Gonçalves (Podemos); o desembargador do TJPB Ricardo Marcelo; representantes das Academias de Letras Jurídicas do Rio Grande do Norte, Maranhão, Santa Catarina, Ceará, Amazonas e Pará, além de vários advogados, juízes e escritores de diversos estados brasileiros.

A solenidade incluiu a apresentação da Orquestra Sanfônica, formada exclusivamente por sanfoneiros, que além da execução do Hino Nacional, cantado pela soprano Ana Gouveia, tocou músicas do paraibano Jackson do Pandeiro, em homenagem ao centenário de nascimento do artista. A comenda Jus Romanum, concedida ao IAB, é uma criação da artista plástica paraibana Socorro Evangelista.