Segunda, 12 Agosto 2019 14:48

Adriana Guimarães, Antonio Laért, Ana Tereza Basílio e Mario Couto participam de congresso do CBMA

Da esq. para a dir., Gustavo Schmidt, Márcio Vieira Souto Costa Ferreira, Adriana Brasil Guimarães, Luis Felipe Salomão, Ana Tereza Basílio, Rodrigo Fux e Luciano Saboia Rinaldi de Carvalho Da esq. para a dir., Gustavo Schmidt, Márcio Vieira Souto Costa Ferreira, Adriana Brasil Guimarães, Luis Felipe Salomão, Ana Tereza Basílio, Rodrigo Fux e Luciano Saboia Rinaldi de Carvalho
O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) foi representado no IV Congresso Internacional CBMA de Arbitragem, na última sexta-feira (9/8), no Museu do Amanhã, no Centro do Rio, pela 3ª vice-presidente, Adriana Brasil Guimarães, e pelo diretor-secretário, Antonio Laért Vieira Junior. “A arbitragem e os demais meios de solução de conflitos extrajudiciais, como a mediação, são o caminho para desafogar o Judiciário”, afirmou Adriana Guimarães. Segundo a advogada, “sem a menor dúvida, a modernização do regime jurídico da arbitragem, atrelado às decisões do Superior Tribunal de Justiça sobre esse tema, vem consolidando nos últimos anos a jurisprudência das cortes brasileiras e a prática arbitral em todo o país, além de garantir mais eficácia e credibilidade ao instituto da arbitragem”. O ouvidor do IAB, Mario Antonio Dantas de Oliveira Couto, também compareceu ao congresso.
Organizado pelo Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), presidido por Gustavo Schmidt, o evento teve como palestrantes o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão; a vice-presidente da OAB/RJ e presidente da Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem do IAB, Ana Tereza Basílio; o desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) Luciano Saboia Rinaldi de Carvalho e os advogados Rodrigo Fux e Márcio Vieira Souto Costa Ferreira, entre outros.

A 3ª vice-presidente do IAB elogiou a realização de mais uma edição do evento. “O CBMA tem se superado a cada ano com a organização e realização dos congressos de arbitragem, que já entraram para a agenda jurídica do Rio de Janeiro e do Brasil”, disse, acrescentando que “a quarta edição do congresso trouxe discussões novas, inclusive na área da inteligência artificial”.

Adriana Brasil Guimarães destacou as palestras feitas por Ana Tereza Basílio e pelo ministro Luis Felipe Salomão, “um grande incentivador da arbitragem, que ressaltou o sucesso da aplicação do instituto na administração pública dos EUA e da Itália, inclusive no campo tributário”. Conforme a 3ª vice-presidente do IAB, em sua exposição, “Ana Tereza Basílio deu ênfase à relevância de se garantir segurança jurídica aos temas relacionados à arbitragem e inserir a cultura da mediação no curso de processos arbitrais, como instrumento de pacificação dos conflitos”.